ROSA MOTA

Rosa Mota, portuguesa. A maior maratonista mundial de todos os tempos!

Na década de 80 sagrou‑se campeã olímpica, mundial, europeia, vencedora das mais emblemáticas maratonas internacionais.
Nesse período de eleição da história do desporto português, Rosa Mota encontrava‑se no Reino Unido para disputar uma prova com outras atletas de topo.
No local da partida, preparada para a corrida e uns minutos antes da hora, o director da prova explicou que vários atletas estão atrasadas porque não sabiam da alteração do fuso horário e, portanto, contariam que a corrida começasse uma hora mais tarde…

Quando disseram que algumas competidoras estavam uma hora atrasadas, inicialmente a Rosa Mota ficou um pouco aborrecida, pois já tinha feito o aquecimento. Mas percebeu de imediato que a culpa não era delas!
Estavam num país estrangeiro, com menos acesso a informação (na altura não estava ainda massificada a utilização de telemóveis nem internet), e estas coisas podiam e podem acontecer.

Ter de esperar pelas adversárias que não sabiam a mudança da hora, para a Rosa Mota era óbvio! Ao tomar esta posição, Rosa Mota viabilizou que fosse encontrada uma solução de compromisso: começar a corrida meia hora depois da hora marcada. Dava tempo às outras corredoras de chegarem e aquecerem um pouco e não prejudicava totalmente o aquecimento que a Rosa Mota e as restantes atletas já tinham feito. Com um pouco de bom senso e compreensão tudo se resolveu.

O valor da tolerância patenteado pela Rosa Mota neste episódio ficou bem evidenciado na clarividência com que interpretou a situação e na forma como soube lidar adequadamente com ela, viabilizando a concessão de uma oportunidade às atletas atrasadas e aceitando uma solução de respeito pelas competidoras sem as quais a competição sairia diminuída!

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X