NELSON MANDELA

Nelson Mandela, antigo presidente da África do Sul e Prémio Nobel da Paz em 1993, foi um dos mais notáveis defensores da liberdade, da igualdade de oportunidades e do fim de todas as formas de opressão racial no seu País.

Mandela era também um amante do desporto. Mais do que um amante, Mandela cedo percebeu e utilizou o desporto como ferramenta para derrubar o regime de segregação racional – apartheid – que vigorava no seu País e construir uma nação assente na paz, harmonia e igualdade entre todos.

O exemplo mais relevante disso mesmo aconteceu aquando do Campeonato do Mundo de Rugby de 1995, em Joanesburgo. O Rugby era, na altura, um dos ícones do apartheid, uma modalidade instituída na África do Sul pelos ingleses brancos, e a sua selecção nacional – os Springboks – um símbolo de opressão racial.

Mas onde todos viam um factor de divisão entre brancos e negros, Nelson Mandela viu uma oportunidade de união. Mandela vestiu a camisola verde dos Springboks e, durante um ano, percorreu o País pedindo a todos os negros que apoiassem incondicional a Selecção de Rugby que iria participar no Campeonato do Mundo.

A África do Sul viria a sagrar‑se Campeã do Mundo, batendo na final a grande potência mundial, Nova Zelândia. “Brancos e negros abraçaram‑se com a nossa vitória. “E isso foi maravilhoso”, referiu o então capitão da Selecção, François Pienaar.

A vitória inspirou e uniu a África do Sul, num caminho sem reverso.

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X