TERÁ SIDO PENÁLTI?

Na sequência de um pontapé de canto, Cádiz (colocado na sua área) tocou a bola com o braço esquerdo.

Apesar de não haver volumetria (tinha o seu corpo por trás), houve – na minha opinião – um movimento deliberado da mão em direção à bola.

O remate não foi à queima (nasceu de um pontapé de canto) nem violento, pelo que não está aqui em causa uma bola inesperada ou movimento mais reativo.

No entanto, parece-me também que, antes disso, o avançado do Estoril (N11) empurrou, com as duas mãos, aquele defensor, provocando aí o seu (ligeiro) desequilíbrio antes de cometer penálti.

Em rigor, o lance devia ter recomeçado com pontapé livre direto favorável ao Moreirense.

VÍdeo:

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X