SPORTING / VITÓRIA FC

Olhamos agora para dois lances do jogo de Alvalade.

A queda de Coates e o penálti assinalado sobre Bas Dost.

[expand title=”VER MAIS…” trigclass=”arrowright”]

Questões a considerar:

  • São dois lances de eventual carga nas costas, de empurrão. Por isso, são lances de interpretação. Depende muito da leitura que quem está ao nível do terreno.
  • Essa leitura no terreno é imediata e feita rapidamente, porque o lance é inesperado, não é repetido de vários ângulos e muitas vezes, deixa uma grande dúvida: o toque foi mesmo suficiente para derrubar ou houve aproveitamento de quem se sentiu tocado?
  • Por serem subjetivos, estavam ambos fora da competência do VAR. Ou seja, ele nunca podia intervir. Em nenhum. E isso seria igual caso a decisão em campo do árbitro fosse outra.
  • Na minha opinião, há penálti nos dois lances. As duas mãos de Venâncio parecem empurrar e impedir Coates de se manter na jogada. E a carga sobre Bas Dost – ainda que mais subtil e menos evidente – desequilibra o avançado, impedindo-o de chegar em condições à bola.

Fica a opinião e já sabem… não é uma verdade absoluta.
A vossa leitura pode ser igual ou diferente e estes lances permitem essa diferença.

Pode consultar análise completa no jornal A Bola ou em www.abola.pt


[/expand]

  • Ricardo

    Parabéns pelo lançamento do livro e do site!
    Em relação ao lance sobre Coates, nada a dizer. Similar ao que não foi assinalado sobre Jardel na Luz.
    A minha questão é: como é que lances destes podem ser considerados como de “interpretação”?
    As leis não são claras? A bola vem pelo ar e os braços do defesa estão nos ombros do jogador atacante a fazer o quê?
    Podemos ir pela questão do critério…dar critério largo a este tipo de infracções mas geralmente torna o jogo descontrolado.
    Já relativamente ao de Bas Dost, sinceramente parece-me que, por poder ter duas leituras (mesmo entre árbitros), o VAR deveria ter convidado Bruno Paixão a rever a imagem, dado que no campo as coisas podem parecer diferentes.
    A questão que se coloca é se este tipo de contactos (que vemos milhentas vezes por jogo, em cantos por exemplo) vai ser assinalado por todos os árbitros.
    É a velha questão do critério. Aliás, se se assinala o 2º penalty também tem de se assinalar o 1º, uma vez que é bem mais intencional/evidente.
    Deveria ter havido o bom senso de pelo menos o VAR aconselhar rever a imagem em campo.

    • Jorge

      Pelo que eu entendi até agora o VA é mesmo só para ajudar em situações flagrantes ou que o Arbitro peça ajuda. Não intervém em situações que possam ter alguma dúvida. Até agora acho que lances como o do Jardel, estes e o fora de jogo do jogador do Braga estão excluídos do VA por não serem situações flagrantes. Dá sempre para ter várias interpretações. Eu prefiro dar sempre o beneficio da dúvida ao arbitro nesses casos.

  • Jorge

    Mais uma vez parabéns por esclarecer em vez de tentar convencer de isto ou daquilo prefere explicar a sua opinião. Excelente trabalho, espero que não seja em vão e que mais gente se junte a si. Um abraço.

  • Ricardo Cebola

    Sinceramente penso não haver duvida que não existe penalti no lance do Bas Dost. Por mais que olhe para o lance parece sempre que é Bas Dost que se lança contra o defesa e depois cai de forma até exagerada. No lance do Coates acho que há penalti mas pode haver duvida. Como há duvida percebo que o VA não intervenha mas aí nesse marcava.
    Falei com algumas pessoas de vários clubes e só alguns sportinguistas dizem que é penalti e nem são a maioria – a maioria dos sportinguistas que falei diz que não é penalti mas refugia-se na “justiça” devido ao lance do Coates.
    Após ver a sua opinião que respeito vou para já vou assumir para já que possa estar sem querer a ser parcial uma vez que sou Benfiquista.
    Infelizmente estes lances vão continuar a ficar mal resolvidos e a acumular mau ambiente ao longo da época – enfim já se sabia que o VA não ia resolver tudo. Pensava é que havia a certeza que o arbitro tinha visto – que o VA intervinha nestes casos e o arbitro ao menos ia ver a repetição.

  • João Amarante

    Tal como foi referido são lances subjectivos, mas fica a minha opinião no lance do Bas Dost, só é penalti para quem nunca jogou futebol, é um claro aproveitamento do avançado que vai provocar o contacto com o defesa e depois simula um desiquilibrio. Admito que no campo “engane” o árbitro, mas se o VAR não possibilita corrigir a análise depois, a sua utilidade é pouca ou nenhuma… keep up the good work 😉

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X