Kickoff – Crónica “A Bola”

No próximo dia 2 de Agosto, pelas 18.30H, terei a oportunidade de lançar, na Cidade do Futebol (casa-mãe da Federação Portuguesa de Futebol) um livro dedicado às leis de jogo e ao projeto do videoárbitro.

Permitam-me que seja sincero convosco. Esse será um momento importante, que assinalará o culminar de um desejo antigo, de um sonho de menino: o de escrever e publicar algo onde tentasse marcar a diferença.

Na verdade, passei muitos anos esmagado nessa vontade imensa de querer acrescentar valor e contribuir para a pacificação da arbitragem mas, por uma razão ou por outra, nunca encontrei a forma mais eficaz de o fazer: ou porque o timing não era o melhor ou porque não me sentia habilitado para a responsabilidade de tão nobre tarefa.

O certo é que, na sequência de alguns artigos que publiquei esta época num jornal onde também colaboro, surgiu a ideia de criar algo que, percebi, seria um fato à minha medida:

-Uma explicação das leis de jogo a todos quantos quiserem aprender um pouco mais sobre futebol. Também um esclarecimento de como funcionará o videoárbitro: quando intervirá, como, quando e o que podem os adeptos esperar desta verdadeira inovação na arbitragem.

No entanto, asseguro-vos: esta não é apenas mais uma compilação exaustiva das regras nem outra dissertação maçuda sobre a tecnologia que agora chega ao futebol português.

Trata-se, tão somente, de uma tentativa em esclarecer as dúvidas mais prementes dos adeptos e diferentes agentes desportivos. De uma tentativa em mostrar a razão pela qual há situações de jogo que são de enorme dificuldade de análise.

Trata-se, acima de tudo, de uma tentativa em colocar o adepto na pele do árbitro. Para que ele sinta as suas emoções, perceba os seus dilemas e entenda a enorme dificuldade da sua missão.

E no meu entender, a única maneira de passar essa mensagem era criando algo diferente. Algo que fugisse ao rigor exaustivo da letra da lei ou à tecnicidade de algumas das suas premissas.

Era criando algo menos maçudo, mais apelativo e que permitisse ao leitor uma experiência leve, atrativa e didática.

É que, apesar da importância inegável da opinião, do comentário e da análise mais distantes, há momentos em que a única maneira de mudar mentalidades é agitando-as ativamente. É fazendo coisas, construindo respostas, acrescentando valor.

O “Kickoff” é, por isso uma tentativa bem intencionada de dar um novo pontapé de saída na mente dos mais descrentes, recorrendo a exemplos práticos, imagens elucidativas e apontamentos pessoais.

Independentemente do alcance que tenha, este projeto já cumpriu o seu objetivo maior: existe, está criado e estará disponível para todos aqueles que, no mínimo, queiram aprender a fundamentar a legitimidade da sua crítica.

É importante que se perceba que, embora aos poucos – e mais lentamente do que desejável – o vasto mundo da arbitragem continua a dar pequenos passos rumo ao esclarecimento. Rumo ao adepto. Rumo ao futebol.

In Jornal “A Bola” – 18 de Julho 2017

 

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X