JORGE SOUSA

Jorge Sousa vai dirigir o FC Porto / Benfica desta noite.

A escolha do árbitro internacional do Porto foi sensata e acertada. Era, à partida, a possibilidade mais forte e aquela que, dado o enquadramento da partida, faria mais sentido.

Jorge Sousa é um árbitro muito experiente, com centenas de jogos dirigidos ao mais alto nível e um currículo que fala por si: além de vários clássicos e dérbis, arbitrou também várias finais nacionais (Taça de Portugal, Taça da Liga e Supertaça Cândido de Oliveira) e esteve presente, como árbitro assistente adicional, na final da Liga dos Campeões e na final do Campeonato da Europa (ambos em 2012).

Já foi considerado melhor árbitro do ano várias vezes, quer a nível oficial (FPF), quer em várias avaliações feitas pela imprensa especializada.

Além disso, marca presença assídua em vários jogos da Liga Europa e da fase de grupos da Champions League.

O perfil de Jorge Sousa, em campo, traça-se em poucas palavras: discreto, consistente, credível e com uma tremenda taxa de sucesso ao nível do processo de decisão: a verdade é que poucos acertam como ele e isso, na prática, faz toda a diferença.

Mais logo, o árbitro portuense far-se-á acompanhar por uma equipa de árbitros assistentes igualmente experientes e com qualidade. Profissionais competentes, habituados e preparados a este tipo de desafios.

Hugo Miguel, de Lisboa, será o VAR (a partir da Cidade do Futebol, em Lisboa). A ele caberá a missão de analisar atentamente as imagens e apoiar o seu colega, em situações previstas no protocolo. O Hugo é também internacional, experiente e está mais do que habilitado a cumprir essa função.

Ricardo Santos, árbitro assistente internacional (também de Lisboa), será o AVAR (assistente de VAR).

O Ricardo (que também marcou presença nas mesmas finais nacionais e europeias) é um dos mais experientes senão o mais experiente assistente da atualidade. A sua função será a de apoiar Hugo Miguel, continuando a seguir as incidências do jogo caso algum lance esteja a ser revisto e anotando todas as situações passíveis de revisão (ativa ou em silêncio).

À partida e em teoria, o grande jogo de logo está bem entregue, em termos de arbitragem. Disso não parecem restar quaisquer dúvidas.

Espera-se e deseja-se que todos os restantes intervenientes diretos (jogadores e treinadores) tenham um comportamento responsável e profissional. O mesmo se espera e pede aos adeptos de ambas as equipas.

O futebol só é um espetáculo fantástico se a atitude de todos for igualmente fantástica.

Escreva a(s) palavra(s) que pretende pesquisar e pressione "enter"

X